logo

Mariza Ferreira Bastidas

Psicóloga CRP 06/149729

A atuação por meio dos estágios na área social, escolar, organizacional, saúde e clínica me permitiu ver que a psicologia nos oferece um universo de possibilidades para atuação. A partir disso, a paixão pela área da saúde foi crescendo e descobri que muito dos sintomas físicos são resultados de como funciona o psicológico do indivíduo e por isso, a psicologia me interessou muito. Percebo que comecei a trilhar o mais doce dos caminhos, a saúde mental, e é nesse campo que desejo me dedicar cada vez mais.
contato@marizaferreira.com.br
(11) 97232-1837
 

A Depressão

A Depressão

A depressão é uma doença crônica (são doenças que persistem por mais de seis meses e não são curadas em curto espaço de tempo) e podem acontecer vários casos na mesma família, tanto nos adultos, quando adolescentes e crianças. É uma doença caracterizada por ao menos cinco sintomas ou mais, que ocorrem na maioria dos dias, por um período de no mínimo duas semanas. Dentre os sintomas observados, podem ser destacados:

 

  • Hipersonia ou insônia;
    • Comportamento depressivo na maior parte do dia;
    • Perda de energia ou cansaço excessivo;
    • Dificuldade de pensar com clareza ou de concentração;
    • Apatia ou agitação psicomotora (movimentos repetitivos e sem propósito);
    • Diminuição do prazer ou interesse por atividades que antes eram interessantes;
    • Pensamentos constantes de morte ou ideação suicida;
    • Diminuição ou ganho de peso de modo rápido e/ou diminuição do apetite;
    • Grande sentimento de inutilidade e culpa.

 

Normalmente os sintomas da depressão podem durar até oito meses, porém, caso ultrapassem este tempo, podem estar associados a outras condições patológicas. A depressão é uma doença que pode acontecer com certa periodicidade, por isso é importante dar atenção aos sintomas e procurar tratamento médico.

 

Segundo o Dr. Drauzio Varella, o indivíduo que tem ao menos um dos pais com depressão, tem maiores chances de desenvolver a doença, mas também aqueles que sofreram algum tipo de violência ou negligência na infância. O risco de apresentar a depressão antes da puberdade é igual para ambos os sexos, já depois da puberdade as meninas têm duas vezes mais chance de desenvolver a doença.

 

Fatores como predisposição genética, desequilíbrio hormonal e influências ambientais podem influenciar no surgimento e desenvolvimento da doença, por esse motivo, é importante investigar cuidadosamente a origem da doença para um tratamento mais eficaz.

 

Para que o tratamento da depressão seja efetivo na adolescência, os pais devem ser orientados sobre a doença e o tratamento do filho. Geralmente os medicamentos comumente utilizados no tratamento de adolescentes são os inibidores seletivos da recaptação da serotonina (neurotransmissor responsável pela sensação de prazer e felicidade), com a paroxetina, a fluoxetina e o citalopran, dentre outros. O ideal é que o tratamento seja realizado por um psiquiatra com a intervenção medicamentosa e a combinação de psicoterapia realizada por um psicólogo.

 

É possível que os indivíduos depressivos abusem de drogas psicoativas e tenham ideação suicida e, neste caso os familiares devem estar atentos a tais comportamentos e procurar imediatamente os serviços de tratamento especializados.

 

Mariza Ferreira
No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.

Abrir Chat
Posso ajudar?