logo

Mariza Ferreira Bastidas

Psicóloga CRP 06/149729

A atuação por meio dos estágios na área social, escolar, organizacional, saúde e clínica me permitiu ver que a psicologia nos oferece um universo de possibilidades para atuação. A partir disso, a paixão pela área da saúde foi crescendo e descobri que muito dos sintomas físicos são resultados de como funciona o psicológico do indivíduo e por isso, a psicologia me interessou muito. Percebo que comecei a trilhar o mais doce dos caminhos, a saúde mental, e é nesse campo que desejo me dedicar cada vez mais.
contato@marizaferreira.com.br
(11) 97232-1837
 

O luto – Superando uma perda

O luto – Superando uma perda

O luto é um comportamento normal e saudável esperado de uma pessoa que passa por uma perda. O indivíduo sofre e tem suas emoções afetadas por uma determinada perda e pode sofrer por vários motivos, incluindo:

 

• A perda de um emprego ou mudanças na área financeira.
• Transições em seu estilo de vida, como durante a aposentadoria ou quando você se muda para um novo local.
• A morte de um ente querido, incluso a perda de animais de estimação.
• Alterações em sua saúde ou na saúde de um ente querido.
• Um divórcio ou mudanças em um relacionamento.

 

Percebe-se então que o luto é um processo desencadeado por perdas que nem sempre são físicas, ou seja, parte dessas perdas podem ocorrer por sentimentos de pesar em razão de uma doença grave ou por uma mudança no estilo de vida. O processo de luto é diferente para cada pessoa, pois cada um tem seu estilo particular de elaborar uma perda. Mas o que não passa despercebidos são os sintomas que podem ser tanto físicos, quanto emocionais, tais como:

 

• Comportamentos: Podem ocorrer episódios de choro, irritabilidade ou agressão, atividade excessiva, perda de interesse em atividades agradáveis, perda de energia, inquietação ou dificuldade para dormir.

 

• Sensações físicas: Dificuldade respiratória, hiperventilação, tonturas, taquicardia, fadiga, dores de cabeça, náuseas ou dores de estômago, aperto ou peso na garganta ou no peito, ou ganho ou perda de peso.

 

• Pensamentos: Dificuldade de concentração, confusão, descrença, alucinações ou preocupação com o objeto perdido.

 

• Sentimentos: Saudade, confusão, raiva, ansiedade, culpa, recusa, alívio, depressão, tristeza, medo, irritabilidade, solidão, dormência ou choque.

 

Normalmente o luto é descrito como um processo de cinco etapas: negação, raiva, negociação, depressão e aceitação. Todos esses sintomas relacionados a uma perda são normais, porém, nem todos que estão sofrendo experimentam todas esses sinais, tampouco os experimenta nesta mesma ordem. Pode ocorrer de o enlutado passar dessas reações, estágios e sintomas mais de uma vez.

 

Como lidar com esse processo?

 

Não existe uma maneira específica de passar pelo luto e o sofrimento advindo dele, pois as pessoas são diferentes. Cada indivíduo tem a necessidade de experimentar a perda do seu próprio jeito, porém, é importante lembrar de se cuidar enquanto passa por esse momento.

 

• Mantenha uma rotina: Retorne à sua rotina normal o mais rápido que puder. Tente realizar suas tarefas diárias de acordo com suas possibilidades, sem que você não se sinta sobrecarregado.

 

• Satisfaça suas necessidades físicas: Durma o suficiente, faça exercícios e mantenha uma dieta bem equilibrada.

 

• Tenha tempo para você: Tenha tempo para você, participando de atividades das quais você goste. Tente rir sem culpa, pois não há problema em se sentir feliz.

 

• Sinta sua perda: Permita-se chorar, ficar com raiva ou remoer a tristeza. Dói, mas é natural e normal.

 

Evite beber álcool: Evite o álcool, pois ele é uma droga depressiva que pode afetar o seu humor, fazendo com que você se sinta mais triste.

 

• Peça ajuda se você precisar: Você não precisa encarar isso sozinho. Peça a ajuda de amigos, familiares, líderes espirituais, um conselheiro ou grupos de apoio. Se os seus sintomas não melhorarem ou sentir que precisa de ajuda adicional, fale com um médico, psicólogo ou até mesmo um psiquiatra dependendo da sua necessidade.

 

• Expresse seus sentimentos: Fale com os outros sobre como você se sente, ou encontre uma maneira criativa de expressar seus sentimentos. Você pode expressar seus sentimentos por meio de música, arte ou até mesmo escrever um diário.

 

• Evite tomar decisões importantes: Tomar uma decisão impulsiva no período de luto poderia adicionar mais estresse a esse momento difícil. Tente esperar um ano antes de fazer uma grande mudança, como trocar de emprego ou mudar de casa.

 

Não há um tempo estabelecido para dor. Pode ser que você comece a se sentir melhor aos poucos. Talvez seja um pouco mais fácil se levantar de manhã ou talvez você até se sinta com mais energia. Este é o momento em que você começará a reorganizar sua vida em torno de sua perda ou sem sua amada. Durante esse processo, você poderá sentir que está passando por uma série de altos e baixos. Pode ocorrer de que você se senta melhor um dia, mas pior no dia seguinte, mas isso é normal.

 

Com o passar do tempo, você começará a despertar o interesse em outras pessoas e atividades novamente. Se você perdeu um ente querido, é normal sentir-se culpado ou desleal com ele durante esse tempo. Também é normal reviver alguns dos seus sentimentos de dor em datas comemorativas, como por exemplo, em aniversários, datas festivas ou outras ocasiões especiais.

 

Mas, atenção!

 

Ainda que seja normal sentir-se triste após uma perda, os sentimentos associados à dor devem ser temporários. Às vezes os sentimentos duram mais, ou você pode ter problemas para lidar com suas emoções. Quando isso acontece, o luto pode se transformar em depressão e por isso é preciso estar atento e buscar auxílio profissional, visto que os sintomas de tristeza e depressão são similares. Os sinais de depressão incluem:

 

• Dificuldade constante em comer ou dormir.
• Pensa em ferir a si mesmo ou aos outros.
• Os sentimentos começam a afetar sua vida diária.
• Não apresenta melhora com o passar do tempo.
• Dependência de drogas ou álcool para lidar com a situação.

 

Então se você sente que está com problemas para lidar com as suas emoções, peça ajuda. Um médico ou psicólogo poderá ajudá-lo a identificar e tratar sua depressão para que você possa começar a se sentir melhor. Lembre-se que somente um profissional de saúde poderá identificar as suas necessidades e e direcionar a um determinado tipo de tratamento.

Mariza Ferreira
No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.

Abrir Chat
Posso ajudar?